sexta-feira, outubro 07, 2016

Floripa Urgente: Pegação no banheiro da catedral metropolitana choca carolas


Resultado de imaxes para sexo gay banheiro flagraDurante muito tempo se especulou que devido a falta de motéis de alto padrão no centro da capital catarinense, os vulgos pulgueiros da Rua Conselheiro Mafra e redondezas eram a única alternativa para aquela afogada no ganso extra conjugal para executivos de baixo orçamento e populares.


Muito executivos de alto padrão também fogem dos tradicionais pontos de encontro como os hotéis da Avenida Beiramar, pois sabem que suas mulheres também os frequentam para reuniões da alta sociedade e atos beneficentes. Mas a crise e também a pressa na hora do vapt-vupt tem feito os homens que buscam relações com parceiros do mesmo sexo na capital serem criativos.


O mais novo point de pegação da cidade e pasmem, muito requisitado e as vezes até congestionado tem sido o banheiro masculino da paróquia do centro de Florianópolis, que devido a eterna reforma da Igreja de São Francisco também no centro, tem acumulado fiéis.

Como a igreja sempre busca abrigar a todos sem distinção a catedral metropolitana tem recebido os fiéis da igreja em reforma. E como para uma fezinha o brasileiro sempre arranja tempo, não seria por falta de fá que o dito antigo "ajoelhou então vai ter que rezar" não se seguiria a risca também nos dias de hoje.

Um usuário dos toaletes do recinto que não quis revelar o nome nos confessou que é realmente um fetiche nunca antes provado ter de gemer em silêncio ou rezar com algo na boca que não a hóstia. Mas se sente purificado ao sair da igreja, pois afirma que "é dando que se recebe". O jovem afirma que já flagrou "amigos se pegando neste mesmo local!, pois segundo ele "quando o tesão bate não se deve pensar duas vezes, não importa onde estiverem".

Muitos estudantes de baixa renda tem preferido o chamado "banheirão" nas igrejas, não só católicas como evangélicas devido a insegurança de outros banheiros da cidade e também visto a pouca salubridade dos demais banheiros públicos da capital.

As carolas da cidade fazem agora vigília a porta dos sanitários em regime de rodízio e não permitem mais a entrada de duas pessoas simultaneamente nos sanitários. Maria do Rosário Castidade, afirma: "se não aguentar que se cague todo, mas dois ao mesmo tempo não entra mais. Os responsáveis da paróquia preferiram não se manifestar.

O sexo entre homens em banheiros públicos é muito mais que uma lenda urbana. É uma dura realidade de nossa sociedade pederasta e hipócrita. Mas nós estamos longe de julgamentos e moralismos, pois quem nunca?

Nenhum comentário: